segunda-feira, 10 de maio de 2010

Ai, ai...

Minhas queridas mamães, parabéns atrasado por ontem. Recebi textos belissimos, abaixo transcrevo um deles. Hoje sem fotos, apenas desabafo. Estou particularmente tristinha. E acho que devo postar também num dia como esses. Pois a vida não é só de momentos ensolarados e brilhantes.
Hoje foi o primeiro dia de teste da nova babá dos meninos. A Sara ainda está aqui. Me deu um desânimo... Como, depois que a gente tem filhos, a vida da gente nunca mais é a mesma... Como ficamos dependentes dessas ajudantes, para continuar vivendo, trabalhando, respirando... Achei a moça muito mole, pensei que ela não vai ter autoridade com as crianças para me ajudar e colocar limites, a definir regras. Ela tem uma carinha ótima, e é bem brincalhona. Mas... Não sei não... Fiquei com um pouco de ciúmes. Ela pegou o Biel pelo braço para trazê-lo para fazer nem sei o quê, que sensação estranha... Ficou o dia inteiro dizendo o quanto o Felipe é bonito...
Bem, que Deus me ilumine e me mostre o caminho. Amanhã vou ter uma outra conversa com ela, e o pior é que amanhã tenho compromisso as 8:30...
Bem, todo mundo sobrevive, também vou sobreviver...
Esse foi só um desabafo... Seguido dessa linda mensagem abaixo, pelo dia das mães...
Bjos com amor.

Carta de uma mãe

Mães são criaturas especiais. Elas têm uma visão de mundo toda peculiar.
Guardam experiência porque já viveram mais tempo que seu filho. Experimentaram incontáveis alegrias. Também tristezas, mágoa e dor.
E sabem que, por mais amem seu filho, não poderão impedir que tudo isso ele também experimente: coisas positivas e coisas negativas.
Sabem igualmente que isso faz parte do grande aprendizado que redundará em progresso para ele próprio.
Possivelmente por essa razão é que uma mãe elaborou uma carta, mais ou menos nos seguintes termos:
Caro mundo: Meu filho começou hoje na escola. Durante algum tempo, tudo vai ser estranho e diferente para ele.
Eu gostaria que você o tratasse com carinho.
Até aqui, sempre estive ao lado dele. Aquieto seu coração. Curo suas feridas.
Estou por perto quando ele cai e rala o cotovelo ou o joelho.
Quando ele cai da bicicleta, do skate e tropeça nos cadarços soltos do tênis.
Mas agora tudo vai ser diferente. Esta manhã ele vai sair pela porta da rua, acenar para mim e começar sua grande aventura.
Ele irá aprender provavelmente sobre disputas, tragédia e sofrimento.
Para viver neste mundo é preciso fé, amor e coragem.
Por isso, mundo, eu gostaria que você o pegasse pela mão e ensinasse o que ele precisa saber.
Ensine-o, mas com carinho. Ensine-o que, para cada malandro que existe por aí, existe também um herói.
E que, em verdade, há muito mais heróis do que malandros. Heróis anônimos que realizam grandes proezas todos os dias.
Fale-lhe muito mais dos heróis. Incentive-o a se tornar um deles.
Ensine-o que para cada político corrupto existe um líder dedicado.
E narre-lhe detalhes das vidas desses líderes para que os possa imitar.
Ensine-o que para todo inimigo existe também um amigo. Diga-lhe como conquistar e conservar amigos.
Ensine-o sobre as maravilhas dos livros. Livros de ciência, de arte, de grandeza.
Dê a ele um momento de silêncio para que possa ponderar sobre o mistério dos pássaros no céu, das abelhas ao sol e das flores nas campinas.
Ensine-o que é muito mais digno fracassar do que trapacear.
Ensine-o a ter fé nas próprias ideias, mesmo quando todo mundo lhe disser que ele está errado.
Ensine-o a vender seu cérebro e seus músculos pelo mais alto preço. Mas faça-o ciente de que seu coração e sua alma nunca devem ser colocados à venda.
Ensine-o a fechar os ouvidos para o clamor da multidão... E manter-se firme e disposto a lutar quando achar que está certo.
Ensine-o com carinho, mundo, mas não o mime, pois é o teste do fogo que produz o aço mais resistente.
Mundo, veja o que você pode fazer por meu filho. Ele é alguém muito especial.

* * *
A educação de uma criança não é somente um trabalho de amor e um dever.
É uma missão importante, desafiadora e honrosa. Em verdade, ela exige do educador o melhor que ele tenha para dar.
Por isso, maternidade e paternidade são missões das mais nobres, confiadas pela Divindade à mulher e ao homem.
Pense nisso!
Redação do Momento Espírita com base no cap. Carta de uma mãe
ao mundo, de autoria desconhecida, do livro Histórias para aquecer
o coração das mulheres, de Jack Canfield, Mark Victor Hansen,
Jennifer Read Hawthorne e Marci Shimoff, ed. Sextante.
Em 03.05.2010.

5 comentários:

Luciana Pessanha disse...

Como as crianças cresceram! E como estão lindos!
Beijos pelo Dia das Mães, querida!

Ju Sá disse...

Lela, nessa história de babá nos tempos de hoje, o mais importante é que ela seja carinhosa com os meninos. O resto se acerta, se aprende.
Vai ficar tudo bem, vc vai ver.
Beijos e uma feliz vida como mãe.
tia Ju Sá

Anônimo disse...

Filha querida, maezinha amorosa!!!É isto aí...Respira fundo e fé em Deus!!! Tudo se ajeita e estás no caminho certo. Amo vcs...

Ana Lucia disse...

Lelinha, aqui de miami so hj vejo tua mensagem. Passei uma semana especial, cheia de amigos e comemoracoes.
O importante eh vc olhar para a alegria natural dos seus filhos e SENTIR, e VIVER este prazer q a vida te ofereceu! O resto eh tudo resto. Tudo se ajeita, tudo PASSA! ACREDITE!!!!em vc, neles, na vida!!!!
Um beijao, tia ANA.

Anônimo disse...

Olá!
Meu nome é Mariana Belley, trabalho na Ketchum Estratégia, uma agência de relações públicas, e faço assessoria do Danoninho. Tudo bem? Gostaria muito de sugerir uma pauta pro teu blog. Para qual e-mail posso escrever? Meu contato é digital1@ketchum.com.br.
Aguardo teu contato.

Bjs
Mari